29.7.11

Lisboa a preto e branco











Favorita










Chocolate-Bar, assim mesmo!
Um chocolate da Favorita.

três caras bonitas em vinil



ILFORD as películas

mundo VW nos anos 60




Fornada de Pão de Forma


















Fábrica da VW em 1959

Pão de Forma


VW Station Wagon 1962
VW Van 1961
VW Camper Cafe 1965
VW Camper Van 1968
VW Bus 1978



GTI
























Nos anos 80, as bombas eram estas!

VW Golf GTI.

VW em Lisboa



















Av. António Augusto Aguiar nos anos 60.
Os Karmen Ghia estavam lá.
Era só escolher a cor se houvesse dinheiro!

A elegância em preto e amarelo


















VW Karmen Ghia de 1961

solidões de cada um na grande solidão

O SANTO
























Simon Templar na série,
Roger Moore na vida real.

Nasceu em 1927 em Londres, Inglaterra.

28.7.11

Vinhos campeões

























Depois do vinho do porto, talvez os vinhos mais
conhecidos além fronteiras.

Sem PC`s e Macintosh os ilustradores na época
eram uns verdadeiros artistas ao executarem à mão
os cartazes publicitários.




os restaurantes da marginal
























Celebérrimos nos anos 60.

Depois a decadência também por lá passou!

O Pato Donald Nº 1
























Em Julho de 1950 surgia o primeiro número do Pato Donald,
livrinhos de banda desenhada editados no Brasil com a linguagem de lá
e vendidos também em Portugal em bancas de jornais e papelarias e tabacarias.
Eram momentos mágicos olhar o colorido dos quadradinhos onde
as diversas personagens do Walt Disney
viviam as suas estonteantes aventuras.

Primor de cartaz
























Felizmente ainda podemos encontrar as pitorescas garrafinhas de vidro do leite PRIMOR em
qualquer pastelaria (ou leitaria, como se dizia antigamente) que se preze.


CUF
























A carga institucional que se dava na época,
a um simples anúncio de imprensa, do maior grupo económico
português dos anos 60, era tão surpreendente como a pujança que
as diversas indústrias tinham na altura e o espaço que ocupavam
no desenvolvimento do país.
Pena que grupos económicos destes não abundavam e as condições de trabalho
também não eram as melhores, obrigando-se assim muitos portugueses nesta década a procurarem melhor vida, emigrando, procurando assim trabalho noutros países ou simplesmente para fugirem a uma guerra que achavam não ter nada a ver com eles.

Palácio de S. Bento
























Onde se devia decidir bem, a bem da nação e
principalmente de todos os que vivem nela.


Lisboa, num Domingo à tarde de Verão, nos anos 60.

Palácio de Queluz















































Recantos palacianos lá para os lados da IC19.
Há quanto tempo não vão lá?

velocidades
























Em 1957, a prática do ski aquático estava logicamente, tal como hoje e apesar de hoje já não ser tão praticado, só ao alcance de alguns (aqui neste caso, só de algumas)!


Lisboa hora de ponta

































































Anos 70.

o homem da capa preta
























SANDEMAN

Quem não se recorda destes painéis vidrados colocados nas fachadas dos prédios ao lado de uma qualquer leitaria ou mercearia fina.

objectos de culto
























Belo design!

as pernas pedem...
























...elas lá sabem!